quarta-feira, 7 de abril de 2010

Propaganda



Propaganda é um modo específico de se apresentar uma informação, com o objetivo de servir a uma agenda. Mesmo que a mensagem traga informação verdadeira, é possível que esta seja partidária, não apresentando um quadro completo e balanceado do objecto em questão. Seu uso primário advém de contexto político, referindo-se geralmente aos esforços patrocinados por governos e partidos políticos. Uma manipulação semelhante de informações é bem conhecida, a publicidade, mas normalmente não é chamada de propaganda, ao menos no sentido mencionado acima. "De forma neutra, propaganda é definida como forma propositada e sistemática de persuasão que visa influenciar com fins ideológicos, políticos ou comerciais, as emoções, atitudes, opiniões e acções de públicos-alvo através da transmissão controlada de informação parcial (que pode ou não ser factual) através de canais directos e de mídia." - Richard Alan Nelson, A Chronology and Glossary of Propaganda in the United States, 1996 Há muito tempo que os sites de vídeo foram invadidos por propagandas. Os vídeos virais têm sido utilizados pelas agências em larga escala, afinal, são uma mídia barata e bastante eficiente. O fenômeno não é de todo mal, principalmente se considerarmos que as peças são muito bem produzidas e a qualidade, geralmente, é impecável. Penso que, muitas vezes é melhor assistir uma peça publicitária bem feita do que um vídeo mambembe contendo uma filmagem amadora ou um pedaço de programa de TV de gosto duvidoso. Se quiser exemplos disto, assista: “Máquina de Rube Goldberg Para o Honda Accord”, “Ferrari: A História da Escuderia” ou “O tipo de propaganda de carro que você nunca vai ver no Brasil”.
video

Consumismo


Consumismo é o acto de consumir produtos e/ou serviços, indiscriminadamente, sem noção de que podem ser nocivos ou prejucidiais para a nossa saúde ou para o ambiente. Há várias discussões a respeito do tema, entre elas o tipo de influência que as empresas, por meio da propaganda e da publicidade, bem como a cultura industrial, por meio da TV e do cinema, exercem nas pessoas. Muitos alegam que elas induzem ao consumo desnecessário, sendo este um fruto do capitalismo e um fenômeno da sociedade de agora. A diferença entre o consumo e o consumismo é que no consumo as pessoas adquirem somente aquilo que lhes é necessário para sobrevivência. Já no consumismo a pessoa gasta tudo aquilo que tem em produtos supérfluos, que muitas vezes não é o melhor para ela, porém é o que ela tem curiosidade de experimentar devido às propagandas na TV e ao apelo dos produtos de marca. No entanto, a definição de necessidade supérfluas é algo relativo, já que um produto considerado supérfluo para alguém pode ser essencial para outra, de acordo com as camadas sociais a que a população pertence. Isso pode gerar violência, pois as pessoas que cometem crimes na maioria das vezes não roubam ou furtam nada por necessidade, e sim por vontade de ter aquele produto, e de não ter condições de adquirí-lo
video

Consumismo,Propaganda e Sustentabilidade

Usualmente quando se fala em sustentabilidade, a primeira imagem que surge em nossas mentes é a de um ecologista extremamente chato falando sobre a importância de termos banheiros secos ou de sermos vegetarianos para que o planeta seja salvo. As idéias do desenvolvimento sustentável são tão bonitas, morais e conscientes que provavelmente ninguém ter á coragem de levantar sua bandeira contra Por um lado é certo que não temos como construir um planeta onde todos nossos processos são sustentáveis, afinal as leis físicas dizem claramente que a desorganização de um sistema (entropia) tende a aumentar continuamente No entanto, a conscientização de que o consumismo exacerbado pode levar a uma aceleração do processo de destruição é necessária e útil. O odiado e ao mesmo tempo aceito/imposto capitalismo tem por principal meio de perpetuação o consumismo desenfreado que nada mais é do que fruto da publicização de um produto. A propaganda tem dois objetivos implícitos: alienar ou conscientizar, meio-termos existem obviamente. A pergunta a ser feita para diferenciar um objetivo de outro é o simples pensar sobre a relevância e necessidade do consumo de um determinado bem. É simples: o novo celular que acabou de sair no mercado vem com mais tecnologias ou não passa de mais um agregador de tecnologias passadas? A farmácia tem realmente necessidade de vender seus produtos em cestos, tem necessidade de fazer propaganda e dar descontos? Muitos e muitos bens de consumo vem travestidos de novas embalagens e cores para que seja mais vendido, no entanto, o questionamento é: há necessidade de mais vendas? Observemos o conceito de desenvolvimento. Um país é desenvolvido de acordo com sua capacidade de consumir, em outras palavras uma nação é tratada como superior as outras de acordo com o menor tempo de uso de um produto. A propaganda como causadora de pensamento crítico é algo tão utópico quanto o conceito de sustentabilidade. Apesar disso, repensar o modo de se consumir e a maneira como se observa uma propaganda são os primeiros passos para a construção da aclamada e famigerada utopia chamada desenvolvimento sustentável.
video
"Se a sua segurança emocional depende de satisfazer um desejo que você não tinha antes de ler o anúncio, vá em frente." - Calvin

"A minha identidade está tão envolvida pelo que eu compro que eu paguei à companhia para anunciar seus produtos!"

Quando Calvin diz que queria que a camiseta dele tivesse um logotipo. - Calvin